Vale a pena investir em apartamento para alugar?

Vale a pena investir em Apartamentos?

Vale a pena investir em Apartamentos?

Quem não é do ramo imobiliário pode ter esta dúvida, se vale a pena investir em apartamento para alugar.

Vale a pena se você souber o que está fazendo.

Como em tudo, esta resposta é relativa e depende do seu perfil, disposição para lidar com os inconvenientes do ramo, e da estratégia que vai adotar.

O maior erro de quem não é do ramo imobiliário é acreditar que basta comprar o imóvel, alugar e passar o resto do tempo de braços cruzados só esperando os aluguéis caírem na conta. Isso até acontecerá eventualmente, mas está mais para exceção do que para a regra.

Ao contrário do que se afirma, aluguel não é exatamente uma renda passiva. Há dois inconvenientes na atividade: A vacância, isto é, o inquilino sair e o imóvel ficar vago, com custos e condomínio chegando todo mês, e o inconveniente da inadimplência. Portanto, assim como o ditado diz que é o olho do dono que engorda o boi, da mesma forma o proprietário do apartamento será o administrador do seu imóvel e terá que adotar uma postura pró-ativa para reduzir ao máximo os riscos da vacância e inadimplência.

Portanto eu afirmo: Aluguel não é renda passiva. Aluguel é administração de imóveis, ou, numa linguagem mais financeira, aluguel é gerenciamento de ativos.

Alguns podem argumentar: “Coloque uma imobiliária para administrar“. Eu já comentei sobre isto aqui no site e não recomendo. Seja seu próprio administrador e fique com a parte da imobiliária para você. Além de que são raras, muito raras as imobiliárias que realmente vão cuidar do seu imóvel da forma correta.

Não coloque todos os ovos na mesma cesta

Há esta máxima no mercado financeiro, sugerindo a diversificação: Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta, porque se ela cair, todos vão quebrar. Traduzindo para o setor imobiliário, a sugestão é: Não coloque todo o seu patrimônio num único imóvel, no caso aqui, num único apartamento.

Minha recomendação seria a diversificação: Por exemplo, preferir 3 apartamentos pequenos de 1 dormitório, do que um único apartamento de 3 dormitórios.

Como as famílias estão cada vez menores, apartamentos de somente um quarto são mais procurados. Por outro lado, já notei nas imobiliárias locais aqui a enorme quantia de apartamentos de 3 quartos disponíveis. As construtoras fazem de 3 quartos para valorizar o imóvel, no entanto, esta configuração vai em desencontro com a realidade demográfica atual.

Com 3 apartamentos de 1 dormitório, se um fica vago, você ainda terá o aluguel de 2. Com apenas 1 vago, você terá apenas um condomínio menor para ir acertando até alugá-lo novamente. A reforma de um apartamento menor será menos cara do que um mega apartamento de 3 suítes, por exemplo.

Quando comprar o apartamento, se houver condições, compre num edifício bem localizado, escolha os apartamentos mais altos e com uma vista melhor. Daqui 10 ou 20 anos, será mais fácil revendê-lo.

Se for comprar um apartamento de andar baixo, sem vista, pechinche o preço e só compre por um bom desconto. Porque daqui a 20 anos, quando você eventualmente precisar vendê-lo, o edifício já estará depreciado e as pessoas com dinheiro não vão querê-lo nem de graça.